Parceiros



Olá pessoal...
    Hoje eu venho falar do livro do meu parceiro Fábio Guolo, ele escreve nos gêneros de Saga, literatura fantástica e Ficção de aventura.
    Ele escreveu a Draco Saga, vou comenta-la e resenha-la.
   

    Autor: Fábio Guolo
   

    Você entre em contato com o autor e seus conteúdos no:
    Visite o perfil do autor! www.fgcardw.com
    Siga! instagram.com/fgcardw
    Curta! facebook.com/fgcardw
    Siga! twitter.com/FGCARDW
    Adicione! skoob.com.br/autor/2911

Gênero(s): Saga, literatura fantástica e ficção de aventura.
 

1°- O despertar 



    
     Sinopse: Imagine entrar em coma, acordar anos depois e descobrir que suas sociedade e cultura estão, aos poucos, sendo destruídas por uma praga que se propaga mais rápido do que é possível conter. A praga, porém, somos nós humanos, mortais, gaciosos, sedentos por poder e riqueza em um mundo novo previamente dominado por seres de inteligência superior que nos permitiram viver em paz, em seus domínios por muito tempo. No entanto, não valorizamos a liberdade que nos fora dada e o preço a pagar pode ser alto demais. 

    Prêmios: PRÊMIOS: Em 2013, a obra foi indicada ao prêmio "Codex de Ouro" da literatura brasileira na categoria "Fantasia" ao lado de ícones como Eduardo Spohr ("A Batalha do Apocalipse") e Raphael Dracon ("Dragões de Éter") além de obter grande sucesso de público e crítica na blogosfera especializada em literatura fantástica. Para mim, essa simples indicação significou como se eu tivesse ganhado o prêmio. O QUE MUDOU NA 4ª EDIÇÃO: Uma crítica recorrente sobre esse livro, sempre foi o "final sem final" e por isso a 4ª edição ganhou um epílogo. Além disso, uma nova revisão foi feita e os capítulos, antes muito longos, foram subdivididos para facilitar a leitura. A arte da capa também mudou para dar mais sobriedade à série.

  Resenha:

    O livro despertar é rico tanto no cenário quanto na estrutura de escrita, esse livro ultrapassou todas as minhas expectativa, eu confesso que meu gênero favorito é Crime policial, mas em nenhum momento me fez querer parar de ler por ser de outro gênero.
    Eu achei muito interessante ser narrado por um dragão e seu ponto de vista, não tinha lido nada parecido até então, ao longo da história fui relacionando de alguma forma com a história real e isso fez eu ficar mais a vontade e criando cenários maravilhosos conforme era narrado.
    


    O narrador Dryfr fica entre querer entender os humanos, mas fica em conflito por não entender também o sentimento que cresce em relação a sua amada, pois aquele sentimento de amar não era conhecido dentro da sociedade draconica. 
    Eu fiquei apaixonada pela Wlyn gostaria que seu fosse tratado além da beleza, gosto muito quando um autor coloca qualidades em uma mulher que foge do senso comum de que a mulher só sabe seduzir e tals, esse é o único sentimento de questionamento. 
    Estou muito ansiosa para ler os outros, confesso que já sou fã da Saga e do autor.
    

Comentários